A boemia e a cultura do Benfica

Com vastas opções gastronômicas e de lazer, o bairro é voltado para o público jovem de Fortaleza, mas traz em suas ruas um bucolismo marcante. Confira alguns espaços da região

Por Rebeca Soares Por Camila de Almeida (Fotos)

O cenário rosado dos muros imponentes junto ao verde do jardim não deixa nenhuma dúvida: você está no Benfica. A altivez da Reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC) chama a atenção de quem passa pelo cruzamento entre as avenidas da Universidade e 13 de maio, cartão postal do bairro. Mesmo quem não tenha sentando nos bancos universitários que cercam a região é atraído pela composição artística e boêmia característica do local.

Foi com a fundação da Universidade e instalação da Reitoria na antiga casa da família Gentil, em 1956, que o bairro tornou-se ambiente universitário e jovem que segue até hoje, mesmo mantendo as antigas casas familiares. É o que comenta o professor Pedro Eymar, que há 30 anos dirige o Museu de Arte da UFC e frequenta o Benfica. Apesar da diferença oficializada em 2000 pela Lei Nº 8.480, que delimita o bairro Gentilândia, os dois são muitas vezes confundidos pela proximidade física e características.

Para conhecer um pouco dos dois bairros, as Revistas O POVO, dando sequência à série Revistas pela Cidade, visitaram e selecionaram locais marcantes tanto na gastronomia como na arte da região. Confira!

Mandir

Para iniciar um tour pelo Benfica, uma opção é almoçar no Mandir. Com o objetivo de suprir a demanda de uma opção de refeição saudável, o restaurante vegano foi fundado em 2010. Segundo a gerente Govinda Benstone, a abertura pode ter influenciado outras possibilidades de alimentação vegetarianas e veganas pelo bairro que, até então, não eram muitas. O fato deve-se justamente na aposta de pratos preparados sem "violência aos animais", mas sem perder sabor e custo-benefício. Entre as sugestões da casa estão a Polenta de flocos de arroz (R$ 17) e macarrão com molho artesanal de tomate (R$ 17). Para a sobremesa, o carro chefe é a Chessecake de queijo e castanha com geleia de frutas caseira (R$ 5).


Serviço

Mandir

Onde: rua Padre Francisco Pinto, 257 - Benfica
Quando: de segunda a sábado, das 11h às 14h30

Museu de Arte da UFC

Depois do almoço, é possível entrar no mundo das esculturas, ilustrações e pinturas a 400 metros. Completando 57 anos em 2018, o Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (Mauc) é local onde quem entra passa a respirar arte. Dirigido pelo professor Pedro Eymar, o espaço é formado por salas temáticas - Cultura Popular, Arte Estrangeira, Fundadores (obras do modernismo)  - e salas dedicadas a artistas de destaques no Ceará, como Aldemir Martins, Descartes Gadelha, Raimundo Cela e Antonio Bandeiras. Visitado sobretudo por universitários, crianças e turistas, o Mauc é localizado em uma das esquinas do cruzamento da Avenida da Universidade com 13 de Maio.


Serviço

Museu de Arte da UFC

Onde: Avenida da Universidade, 2854
Quando: de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h

Gibiteca

Andando um quarteirão em direção ao litoral, pode ser que a Biblioteca Pública Dolor Barreira passe despercebida. Mas quem entra no equipamento cultural, localizado ao lado do Restaurante Universitário (RU), depara-se com um ambiente especial para os amantes de cultura pop. Além dos livros didáticos, literários e de pesquisa, a Dolor é casa da Gibiteca de Fortaleza. Com 5.381 quadrinhos, o lugar é ponto de encontro de fãs dos gibis, seja dos quadrinhos japoneses (mangás) ou americanos clássicos, como as histórias dos super-heróis da Marvel e DC Comics, ou ainda de artistas brasileiros já consagrados, a exemplo de Maurício de Sousa, e até de cearenses que vivem dessa arte. O diretor Eduardo da Silva destaca que em um sábado de cada mês o local recebe workshops, cursos, oficinas e lançamentos.


Serviço

Gibiteca de Fortaleza

Onde: Avenida da Universidade, 2572
Quando: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

Culinária da Van

Uma ótima pedida para jantar no bairro é a "Van", local que apresenta como proposta deixar a culinária regional com toque contemporâneo. Conhecido carinhosamente pelo nome da chef responsável pela cozinha - Van Régia -, o restaurante tem a cara da festa brasileira. Ao som de músicas nacionais animadas, quem visita o local pode desfrutar do Bolinho de charque com batata doce (R$ 25) acompanhado do Pôr-do-sol (R$ 20), drink especial da casa com suco de laranja e licor de morango. Como prato principal, a sugestão é o Riacho no navio (R$ 25), individual de cavala frita com arroz cremoso de peixe e chips de macaxeira. Para completar o clima tropical, a Caipiroska de caju com melaço (R$ 16) é mais uma opção de pedida da noite.


Serviço

Culinária da Van

Onde: rua Waldery Uchôa 230
Quando: quarta e quinta-feira, das 17h a 0h; sexta e sábado, das 12h a 0h; e domingo, das 11h às 18h

Cantinho Acadêmico

Para o fim de noite no Benfica, um bar. Completando 23 anos em abril de 2018, o Cantinho Acadêmico é ponto de encontro certo entre amigos após alguma aula. Ao longo do tempo, ele já foi palco de comemorações de graduados, mestres, doutores e pós-doutores. Segundo o gerente Alan Pereira, muitos dos estudantes seguem para o bar logo após a defesa acadêmica porque o lugar faz parte do dia a dia dos estudantes. Outro acontecimento marcante para Alan foi a festa de um casamento no bar. Segundo ele, o lugar era ponto de encontro costumeiro do casal durante o namoro e, após a consolidação do matrimônio, não restou dúvida sobre a festa: seria no Cantinho Acadêmico.

Apesar do personagem principal ser a cerveja gelada, o bar oferece petiscos que custam de R$ 5 a R$ 25. Entre as pedidas, o Filé com fritas (R$ 20) é destaque. Além desse prato, a porção de torresmo (R$ 15) e os caldinhos (R$ 5) estão sempre ao lado do copos.

Serviço

Cantinho Acadêmico

Onde: Avenida 13 de Maio, 2572
Quando: de segunda a sexta-feira, das 11h a 1h e, sábado, das 17h a 1h

Galeria de Fotos