Cuidar do planeta está em suas mãos

No Dia Mundial do Meio Ambiente lançamos olhares para práticas responsáveis no ambiente de trabalho e voltadas para o consumo consciente que movimentam a economia. 

Dia Mundial do Meio Ambiente

Saiba quais serão as comemorações em Fortaleza este ano

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado no dia 5 de junho e a Prefeitura de Fortaleza já realiza os preparativos para a data. A Semana do Meio Ambiente 2019 ocorre entre os dias 2 e 10 de junho e conta com palestras, oficinas, ações de educação ambiental, doação de mudas, city tour por pontos estratégicos para a sustentabilidade da Cidade, grupo de estudos sobre metas e ações para redução dos gases do efeito estufa e uma visita guiada com alunos da Universidade Northeastern, em Boston (EUA). 
 
Alunos da Escola Estadual de Educação Profissional Joaquim farão uma visita guiada ao Horto Municipal e zoológico, enquanto alunos de escolas da rede municipal de ensino participam de trilha ecológica na Matinha do Pici, na Universidade Federal do Ceará. A área verde é tema de debate na programação, com diagnóstico elaborado pela UFC sobre a mata e o Parque Rachel de Queiroz. 

A Matinha do Pici também é o foco na XVII Semana do Meio Ambiente da instituição, atpe o dia 7 de junho deste ano, das 8 horas às 17h, no campus do Pici.
O evento, que tem como tema “Nossa mata preservada”, referente à mata da sede da Universidade. A mata é considerada, desde 2016, uma unidade de conservação municipal, sendo uma Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie). 
 
O diretor da divisão de educação ambiental da Prefeitura Especial de Gestão Ambiental (Pega) da UFC, Geovany Torres, informa que a área ambiental ainda concentra um remanescente de mata original, além de alguns animais nativos.  “Atualmente, nós estamos na fase de preparação dos termos de manejo, documento que norteia o funcionamento dessa unidade de conservação, que diz que tipo de incentivos ela vai receber, que áreas vão ser mantidas intactas e que áreas vão ser organizadas para receber o público”, explica ele. 
 
O diretor aponta que o que mais ameaça a mata do Pici e o açude, localizado no Campus e que também está dentro da unidade de preservação, é a poluição e o avanço da pressão imobiliária. “Se você olhar uma foto aérea do lugar você percebe claramente como a comunidade está invadindo a área de mata e para cima do açude. A tendência é o desmatamento para pegar lenha, madeira, e a caça de animais da mata”, comenta Geovany.

Semana do Meio Ambiente 2019
Instagram: @prefeiturafortalezavoce
Site: www.fortaleza.ce.gov.br

XVII Semana do Meio Ambiente 
Instagram: @pegaufc
Site: http://www.pega.ufc.br

Campanha da ONU
Comemorado anualmente no dia 5 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente é o principal momento de mobilização da Organização das Nações Unidas (ONU) em prol da proteção da Terra. Atualmente, as ações planejadas já contemplam mais de 100 países. Em 2019, o tema escolhido para ser trabalhado é a poluição do ar – a China será o país anfitrião. A ONU Meio Ambiente indica que 92% das pessoas em todo o mundo não respiram ar limpo, sendo a poluição do ar responsável por um prejuízo anual à economia global de 5 trilhões de dólares.  
www.worldenvironmentday.global/pt-br 

Conferência sobre Energia Verde
Fortaleza deve sediar a Conferência Ministerial Regional das Américas sobre Energia Verde entre os dias 24 e 26 de junho, no Centro de Eventos do Ceará. O evento é promovido pela World Green Economy Organization (WGEO), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). “Teremos aqui ministros e representações de mais de 15 países. Além disso, será oferecido um curso de treinamento executivo em produção de energia verde, o que beneficia também a cidade“, conta a secretária de Relações Internacionais e Federativas de Fortaleza, Patrícia Macêdo.

Sustentabilidade como negócio

Mais do que pensar em sustentabilidade, ações para proteger o meio ambiente iniciam com a criação de uma cultura comportamental dentro da sociedade

Há empresas que adotam ações sustentáveis e outras que fazem dela o seu negócio, como é o caso da Vida BR, que fabrica camisetas a partir de garrafas pet recicladas e algodão orgânico, com etiquetas feitas de papel semente.
 
Com o slogan “Vestindo corpo e alma”, a marca Vida BR teve início em 2012, dentro da campanha Vida Seca, a qual visava ajudar sertanejos que sofriam com a seca em Milhã, no interior do Ceará. O objetivo era agregar valores socioambientais à identidade da empresa, conta Rafael Studart, idealizador da Vida BR. Apenas em 2014, começaram as confecções de camisas com pet reciclado. No mesmo período, dependentes químicos foram capacitados para ajudar no processo de fabricação das camisas.
 
No ano de 2016, foi realizado o lançamento dos fardamentos sustentáveis, além de ações com instituições/ONGs como o Abrigo São Lázaro, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Primeira Infância (Iprede). Em 2018, foi feita a parceria com o Grupo de Interesse Ambiental (GIA), projeto que trabalha com ex-dependentes químicos, presidiárias e costureiras de comunidades carentes.
 
Duas garrafas pet são retiradas no meio ambiente para a fabricação de uma camiseta. “Não tem outra alternativa, a sustentabilidade é algo necessário. Não só em roupas, mas em outras vertentes. As peças são ainda um pouco mais caras porque os incentivos não são grandes e a produção exige cuidados maiores, além de os maquinários serem mais caros”, finaliza Rafael Studart.
 
Papel semente
Entidade sem fins lucrativos localizada na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na zona rural do município de Aquiraz, a Ecoviver é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) que trabalha há oito anos como comunidade terapêutica e há cinco fabricando papel semente ou papel plantável.
 
“Produzimos papel plantável do tamanho de uma folha de resma. A partir dessas folhas fazemos convites de casamento, marca página, cartões, crachás. Podemos fazer muitas coisas com o papel com essa pegada ecológica. O que é lixo para outros para nós é insumo), afirma Marco Túlio, coordenador geral da Ecoviver.
 
Vida BR
Av. Barão de Studart, 88 - Meireles 
Telefone: (85) 9 9712-9270
www.vidabr.com.br
 
Ecoviver
Telefone: 85 9243-4933  
Facebook: ecoviverps
Instagram: @ecoviver
contatoecoviver@gmail.com

Papel sustentável no O POVO

A cultura da sustentabilidade é um dos caminhos trilhados pelo Grupo de Comunicação O POVO. Desde sua fundação, em 1928, é vigilante em sua cobertura editorial. Tendo se tornado, ao longo de 91 anos, em um parceiro da sociedade nas discussões e busca de soluções para questões ambientais e sustentáveis para o Planeta a partir de questões locais.
 
Prova de sua atuação, ano passado, O POVO conquistou o selo verde do Programa de Reconhecimento de Sistemas de Certificação Florestal. Certificação que identifica empresas que promovem o uso sustentável das florestas.
 
Uma certificação brasileira que é auditada pela Associação Portuguesa de Certificação (APCER) e reconhecida internacionalmente pelo Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes (PEFC).
 
O POVO é o único jornal no País, e um dos poucos no mundo, a receber o selo. No Brasil, ele é entregue pelo Instituto Nacional de Pesos e Medidas (Inmetro).
 
O POVO é oficialmente signatário do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU). Os signatários se comprometem a cumprir os princípios da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, da Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento e da Convenção das Nações Unidas Contra a Corrupção.

Como ser responsável

Além de seguir a legislação acerca da responsabilidade com a sociedade e o meio ambiente, as empresas podem investir em ações de sustentabilidade internas e externas

O lucro é o objetivo principal de um negócio. No entanto, lucrar envolve também a sustentabilidade de recursos socioambientais. Responsabilidade socioambiental é “o compromisso permanente dos empresários de adotar um comportamento ético e contribuir para o desenvolvimento econômico, melhorando, simultaneamente, a qualidade de vida de seus empregados e de suas famílias, da comunidade local e da sociedade como um todo”. O termo foi definido em 1998 pelo Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD).
 
Como pessoas jurídicas, as empresas devem seguir leis e normas que tangem a sociedade e o meio ambiente, o que não as define como responsáveis socioambientalmente. Para tal, elas devem cumprir parâmetros incluindo o bom relacionamento com a comunidade e organismos ambientais, estabelecimento de uma política ambiental, uso de tecnologia limpa, entre outros.
 
No objetivo de guiar empresas à sustentabilidade, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/CE) oferece consultorias de inovação e sustentabilidade. Nelas, o Sebrae/CE analisa as empresas e apresenta soluções para que elas melhorem o desempenho, a redução de desperdício e o impacto ambiental. Segundo o gerente da unidade de inovação e sustentabilidade do Sebrae/CE Herbart Melo, as ações colaboram com a atuação focada na sustentabilidade.
 
Os resultados da implementação das estratégias geralmente relacionam-se com a melhoria da gestão e incremento da produtividade das instituições assistidas. Mesmo assim, o caminho correto nem sempre é o mais fácil. Herbart comenta que o maior desafio de implementar ações de responsabilidade socioambiental é “aplicar nas empresas soluções sustentáveis que gerem resultados positivos para os pequenos negócios, por meio de um portfólio de soluções para as MPEs que melhorem a competitividade e a sustentabilidade empresarial”.
 
A própria sede do Sebrae/CE é prédio sustentável modelo para o Norte e Nordeste, de acordo com a certificação Liderança em Energia e Design Ambiental (LEED). Ao passar por uma reforma em 2012, a empresa percebeu a oportunidade de reduzir custos operacionais por meio de ações de eficiência energética, hídrica e redução de resíduos sólidos.
 
Uma das ações foi a implementação de 210 painéis solares no topo do edifício, responsáveis por 100% de produção de energia elétrica da sede. A empresa também possui uma Estação de Tratamento de Água (ETA) responsável pelo tratamento de 9,5 mil litros de água por dia, reutilizadas nos jardins do prédio.
 
O articulador de Marketing e Comunicação do Sebrae/CE, Carlos Viana, explica que a intenção é ser exemplo para outros negócios. “Não existe uma solução única para resolver todos os problemas, elas se somam. No momento em que reduzimos necessidade de energia elétrica e água, estamos colaborando com a comunidade. A soma de todas essas ideias é que vão fortalecendo esse compromisso e a redução.”

Água como negócio
Quando a água é parte vital do produto, a sustentabilidade é palavra chave para a produção. Exemplo disso é a Naturágua, empresa cearense de água mineral, primeira a ser certificada com a ISO 22.000 pela Bureau Veritas Certification (BVC) no Norte e Nordeste. A certificação internacional é garantia de que a instituição tem implementado um sistema de gestão da segurança de alimentos que preza pela qualidade, saúde, segurança e pelo meio ambiente.
 
A firma iniciou o processo para o certificado ISO 14.001, de acordo com a diretora da Naturágua Aline Telles. A norma requer o desenvolvimento de estrutura para a proteção do meio ambiente e rápida resposta às mudanças das condições ambientais. A Naturágua trabalha o meio ambiente desde 2002, com a preservação da Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) da Floresta Curió, em parceria com o governo do Ceará.
 
Na área de 57 hectares de Mata Atlântica, a empresa abriga vegetação composta pelas principais espécies nativas e frutíferas do bioma, como o jatobá e a timbaúba. Além disso, 92 espécies de animais estão reunidas no terreno. “O local é aberto para visitação pública e está equipado com salas ao ar livre para cursos, palestras e aulas práticas, realizadas por meio de convênios com escolas e universidades locais”, informa Alice.
 
Ainda assim, a Naturágua vende os produtos em garrafas de plástico, principal material poluidor pela demora de 400 anos em decomposição. Segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) Meio Ambiente, o mundo produz cerca de 300 milhões de toneladas de lixo plástico a cada ano. 
 
Por isso, a empresa cearense aposta em garrafas retornáveis e no lançamento de embalagem com 30% a menos de plástico na composição, a Naturágua Eco. “Toda a campanha de divulgação do produto está reforçando os quesitos de sustentabilidade para conscientizar o público consumidor sobre a necessidade dessas escolhas [de reciclagem]”, diz Aline.
 
Para uma produção sustentável, a empresa instalou uma Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR). Toda água tratada pela estação é utilizada nas atividades de jardinagem e nos sanitários da fábrica. Ainda, a Naturágua é equipada com parque solar de cinco megawatt de capacidade instalada, o que torna a unidade autossustentável em energia limpa.

5 dicas para ser responsável socioambientalmente no trabalho

1. Melhorar a gestão e redução de desperdício na empresa: Reduzir a quantidade de resíduos sólidos ao desestimular o uso de copos descartáveis nos bebedouros e reduzir o consumo de energia a partir do aproveitamento da luz natural do prédio são ótimas maneiras de começar a evitar desperdícios.

2. Adotar estratégia de atuação responsável quanto aos impactos ambientais e sociais de seu negócio: Seu negócio atua em uma área de impacto ambiental e social? Seja parte da solução ao desenvolver projetos que diminuam ou cessem os impactos causados.

3. Adotar os princípios dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) na empresa, colaborando para a sustentabilidade: A Agenda 2030 traz 17 metas globais de desenvolvimento social e econômico a serem cumpridas até o ano de 2030. Elas abrangem objetivos que vão da erradicação da pobreza e fome zero à educação de qualidade e igualdade de gênero. Saiba mais em https://nacoesunidas.org/conheca-os-novos-17-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel-da-onu/amp/ 

4. Buscar inspiração: Procure informações sobre soluções inovadoras no mundo possíveis de ser incorporadas no seu negócio. Para tudo existe uma resposta!

5. Trabalhar em equipe para ser um exemplo: Trabalhar o engajamento de todos os colaboradores da empresa e fornecedores com foco na sustentabilidade é essencial, sempre visando melhoria da imagem da empresa junto a clientes e à comunidade em que está inserida.

Fonte: Herbart Melo/ Sebrae/CE

Responsabilidade Socioambiental

Acesse a versão digital