Em outro dezembro, O POVO buscou as versões modernas de Maria, José, Reis Magos e do jumentinho para contar a história do presépio

Lições de Francisco. O presépio do Natal nasceu da necessidade de comunicar. No século XIII, quando São Francisco redesenhava os rumos da Igreja, teve dificuldade de explicar aos mais humildes sobre o nascimento do Cristo. Pegou argila e foi esculpindo pessoas, animais, cenários e narrativas. A partir de então, montar um presépio - expressão poética do Natal - tornou-se um ato de fé. 
Fotógrafa Sara Maia entre o médico Adalberto e o diretor do webdoc, Émerson Maranhão
Neste dezembro, voltamos a visitar trajetórias cotidianas que sintetizam o que há de mais humano em nós - amor , alegria, fé, luz e esperança - para levar até você a nossa cobertura especial de Natal, seja pelas páginas deste caderno, pela web, pela TV e pelo rádio. É mais um projeto multiplataforma do Núcleo de Reportagem Especial, que chamamos de Natais por Francisco. 

A inspiração é óbvia. São dois Franciscos. O primeiro que revolucionou a Igreja no século XIII e, posteriormente, ganhou uma oração, que se transformou em uma das preces mais populares no Ocidente. O outro é o atual papa, cujo sacerdócio vem ressignificando nossa relação com Deus e com a fé, pelos mesmos princípios universais do primeiro Francisco. 

Então vamos contar a história de pessoas comuns que, no seu dia a dia, (re)vivem a experiência dos dois Franciscos, revelada em versos retirados da Oração de São Francisco, transversais a qualquer religião: Onde houver ódio, que eu leve o amor / Onde houver tristeza, que eu leve a alegria / Onde houver dúvida, que eu leve a fé / Onde houver trevas, que eu leve a luz / Onde houver desespero, que eu leve a esperança.

Trata-se de um projeto que floresceu com uma ideia, ampliou-se no encanto de jornalistas, músicos, fotógrafos, bordadeiras, designers e chega até você por várias plataformas, com reflexões como a da Irmã Gabriela: Amar, pra mim, é uma decisão. Implica colocar o amor em prática e em provação inúmeras vezes. 

Feliz Natal! 
Momento da gravação do webdoc com a irmã Gabriela
Múltiplas narrativas. Natais por Francisco foi concebido, gerado e agora vem ao mundo como um encontro de múltiplas possibilidades narrativas. Desde sua gênese, que é a 
ressignificação de cinco versos da Oração de São Francisco em fundamentos vivenciados cotidianamente pelos personagens, o projeto faz da polissemia sua coluna vertebral. 

Não haveria de ser outro o seu suporte, que não a pluralidade de meios. Para além deste caderno, onde são traduzidas em palavras pela jornalista Ana Mary C. Cavalcante e em portraits pela fotógrafa Sara Maia, estas pessoas que tomam por missão a promoção do bem alheio também são reveladas em cinco webdocs (documentários disponíveis na internet), que estreiam hoje. Com estrutura de linguagem
própria e construção sígnica cuidadosa, a obra audiovisual também partilha da metáfora do ato de bordar para contar estas histórias. 

Os personagens têm suas trajetórias apresentadas como se fossem fios emaranhados em um novelo que, ao passar das sequências, são puxados lentamente, até que estejam todos desenrolados. Nos webdocs Natais por Francisco, as emoções e lembranças dos perfilados são comentadas por uma trilha sonora composta especialmente para o projeto pelos músicos convidados Yálen Carvalho, Newton Freitas e Juca Santabaya, sob a produção musical de Luciano Almeida Filho. 

Arrematando o ponto, os vídeos têm edição de Marcelo Alves e vinheta de abertura criada por Henrique Silvério. A fotografia se deu pelas lentes de Chico Alencar e Sara Maia. Roteiro e direção são de Émerson Maranhão.  

ASSISTA AOS WEBDOCS 
NA TV O POVO: Dias 24/12 (22h30) E 25/12 (9h) 
(Canal aberto, 48 / Multiplay, 23 / NET, 24)
NO O POVO ONLINE: especiais.opovo.com.br/nataisporfrancisco

expediente

desenvolvimento

Coordenadora de Projetos Digitais: MIÚCHA PINHEIRO

Webdesigner: TICIANA MELO

Frontend: MAURO SANTOS

Programador: UBERGUE ANDRADE

Infraestrutura: RHAJIV PERSIVO

Editorial

Coordenação e Edição: FÁTIMA SUDÁRIO

Concepção e Edição de Arte: GIL DICELLI

Edição de Imagens: SARA MAIA

Tratamento de Imagens: ROBSON PIRES

Websérie - Direção, roteiro e entrevistas: ÉMERSON MARANHÃO

Fotografia: CHICO ALENCAR E SARA MAIA

Edição e finalização: MARCELO ALVES;

Animação Gráfica: HENRIQUE SILVÉRIO

Trilha sonora - Música: Oração de São Francisco (Pe. Irala, SJ, sobre texto de domínio popular); Voz: YÁLEN CARVALHO Piano: NEWTON FREITAS

Trilha incidental original: JUCA SANTABAIA (baseado na Oração de São Francisco);

Produção executiva: LUCIANO ALMEIDA FILHO

Produtor assistente e engenheiro de gravação: ALENCAR JR.

Estúdio: Abel Produções Audiovisuais (Aerolândia)

Hotsite - Editora-Executiva do O POVO Online: JULIANA MATOS BRITO

Agradecimentos às bordadeiras MARLENE GUABIRABA, PIEDADE MACEDO DE ARAÚJO LIMA E SHIRLEY M. COSTA CORREIA.