Modelo sudanesa critica indústria da moda e diz que precisa levar sua própria maquiagem para os desfiles

  • Comente agora

<figcaption> (Foto: Divulgação/ Instragram)</figcaption>
(Foto: Divulgação/ Instragram)
 

Em meio à época de lançamento de coleções e desfiles de grades marcas internacionais, a modelo sudanesa Nykhor Paul usou seu instagram para fazer um desabafo inesperado e necessário para a sociedade. A questão da igualdade racial na indústria da moda é algo que não costuma ganhar muita repercussão, apesar de ser notória a diferença entre o número de modelos brancas e negras nas passarelas.

 

O depoimento de Nykhor fala sobre uma realidade desconhecida por muitos dos que admiram o mundo da moda: o despreparo dos maquiadores ao lidarem com a maquiagem de uma modelo negra. A modelo de 25 anos nascida no Sudão do Sul já desfilou para grandes marcas de prestígio, como Vivienne Westwood, Balenciaga e Rick Owens, e disse estar cansada de reclamar por não ser escolhida em um trabalho por ser negra. Disse que um bom maquiador devia se preparar mais e fazer uma pesquisa de tons de maquiagem antes de ir para um grande desfile.

Confira a legenda da foto postada por Nykhor:

“Queridas pessoas brancas do mundo da moda! Por favor, não me levem à mal, mas está na hora de vocês entenderem de uma vez como lidar com nossa pele! Por que eu tenho que trazer minha própria maquiagem para um desfile profissional quando todas as outras garotas brancas não precisam fazer nada além de aparecer? Não tente fazer com que eu me sinta mal porque eu sou azul de tão negra, é 2015, vá a uma M.A.C, Bobbi Brown, Makeup Forever, Iman Cosmetic, Black Opal, até Lancôme e Clinique têm os tons, e mais um monte de marcas. Há tantas opções aí fora por peles negras hoje. Um bom maquiador viria preparado e faria uma pesquisa antes de um trabalho porque aí você sabe o que esperar, especialmente em um desfile! Parem de se desculpar, é um insulto e um desrespeito comigo e com a minha raça, e não ajuda em nada, sério! Faça um esforço, pelo menos. [...] Estou cansada de reclamar por não ser escolhida por um trabalho por ser negra e definitivamente muito cansada de me desculpar pela minha negritude!!! Moda é arte, arte nunca é racista, deveria ser inclusiva para todos, não só pessoas brancas. [...] Por que nós não podemos fazer parte da moda de forma plena e igualitária?”

A modelo também é ativista da causa sudanesa. Ela lançou, em 2014, a campanha intitulada "We are Nilotic", chamando atenção da sociedade para a violência da guerra civil que assola seu país de origem e pedindo pelo fim da desigualdade étnica.

0 comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor: